Algumas vezes nossa vida parece um dia cinzento, cheio de nuvens no céu com uma garoa fina e neblina. Um dia melancólico, nada inspirador. Sentimos um vazio dentro de nós e num instante depois, mergulhamos em uma depressão que nem sabemos o porquê. Mas se podermos ter uma certeza, essa certeza é que tudo tem uma causa, um início. E qual será o início das depressões, das dores?

Uma grande parte deles pela escolha de valores nada edificantes, valores que a sociedade consumista tenta passar e que estão longe daqueles que realmente valem a pena cultivar. O que vemos hoje é uma sociedade doente que prestigia valores egoístas como a fama, a riqueza, o poder. Valores esses que muitas vezes aprendemos desde pequeno com nossos pais e que os meios de comunicação, escola e sociedade em geral reforçam dia-a-dia.

E quanto pagamos de nossa vida, de nossa saúde para alcançar esses valores? Quanto tempo e energia vital são desperdiçados nessa busca por riqueza, fama e sucesso? Ao longo do caminho na busca por esses valores materialistas e egoístas, quantas vezes temos que passar por cima de outras pessoas? Quantas vezes temos que realizar coisas que nossa consciência sabe estar erradas? Esse é o início do vazio, dos dias cinzentos.

E não adianta ter todo o dinheiro do mundo, ser rico, virar personalidade e ser famoso; felicidade e contentamento não se compram. Não adianta ter todo o poder do mundo, ser reconhecido por seu intelecto, por suas conquistas materiais; a paz interior e o amor não provêm daí. Não adianta ser famoso para não se sentir solitário, aliás, a maioria dos famosos são solitários apesar de estarem cercados de gente.

Todos esses valores que aprendemos a buscar são vazios e egoístas e não trazem felicidade. As melhores coisas da vida são gratuitas, não se compram. O amor de um filho, a amizade da esposa, o sono tranquilo, a saúde do corpo e da mente, o canto dos pássaros, um banho de mar, um dia de sol.

Quando começarmos a trocar esses valores egoístas por valores solidários, valores que tem como objetivo o bem, o amor e a evolução espiritual, vemos desaparecer em nossa vida a solidão, a depressão e os dias cinzentos de chuva e neblina. O sol começará a aparecer aos poucos, entre as nuvens e logo o céu azul tomará conta do horizonte. Assim são as mudanças de valores, aos poucos tomamos consciência, no dia-a-dia com as pessoas mais próximas colocamos em prática.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *